Atlas do Agronegócio – Fatos e números sobre as corporações que controlam o que comemos


Autores: Maureen Santos

Resumo: A concentração do mercado de produção e distribuição de alimentos na mão de um número cada vez menor de conglomerados transnacionais não é uma realidade exclusiva do Brasil. Com dados, infográficos, cifras e mapas, o Atlas do Agronegócio demonstra que este é um fenômeno global. Ao apresentar um quadro geral das transformações em curso no mundo, a publicação evidencia os limites socioambientais de um sistema onde a prioridade é sempre aumentar a produtividade aceleradamente e a qualquer custo. A presente edição também detalha a tendência de concentração do poder e das terras, em detrimento das condições de vida e de trabalho da agricultura familiar e camponesa, de povos indígenas e de comunidades tradicionais. Cortes sociais agravam conflitos socioambientais em um contexto de criminalização, perseguições e violação de direitos de quem luta pela terra – ou pela mera existência. O Atlas do Agronegócio foi apresentado em sua primeira edição em 2017 na Alemanha por um conjunto de organizações que defendem a justiça socioambiental global. No Brasil, duas dessas organizações, a Fundação Heinrich Böll e a Fundação Rosa Luxemburgo, juntaram forças para traduzir, atualizar, adaptar e contextualizar informações reunidas no original, acrescentando vários artigos com relevância especial para a sociedade brasileira. Esperamos que a publicação contribua para melhor compreensão das relações entre a economia globalizada e quem controla o que comemos.

Abstract

The concentration of the food production and distribution market in the hands of a smaller and smaller number of transnational conglomerates is not an exclusive reality of Brazil. With data, infographics, figures and maps, the Atlas of Agribusiness shows that this is a global phenomenon. By presenting a general picture of the ongoing transformations in the world, the publication highlights the socio-environmental boundaries of a system where the priority is always to increase productivity at any cost. This edition also details the tendency of concentration of power and land, to the detriment of the living and working conditions of family and peasant agriculture, indigenous peoples and traditional communities. Social courts aggravate socio-environmental conflicts in a context of criminalization, persecution and violation of the rights of those who struggle for the land – or by mere existence. The Atlas of Agribusiness was presented in its first edition in 2017 in Germany by a group of organizations that defend global socio-environmental justice. In Brazil, two of these organizations, the Heinrich Böll Foundation and the Rosa Luxemburg Foundation, joined forces to translate, update, adapt and contextualize information gathered in the original, adding several articles of particular relevance to Brazilian society. We hope the publication will contribute to a better understanding of the relationships between the globalized economy and who controls what we eat.

 

Atlas do Agronegócio – Este material é licenciado por Creative Commons “Attribution-ShareAlike 4.0 Unported“ (CC BY-SA 4.0).

Palavras-chave: Agronegócio; Alimentação; Produção Agrícola

Tipo do documento: Relatório técnicos

Instituição: Fundação Heinrich Böll e da Fundação Rosa Luxemburgo

Editora: Fundação Heinrich Böll

Cidade da editora: Rio de Janeiro

Número de folhas / minutos: 60p

Ano: 2018

Status: Publicado

Arquivo: Arquivo