A gastronomia típica da Ilha de Santa Catarina: um elemento de importância para o turismo cultural


Autores: Bianca Oliveira Antonini

Resumo: Este trabalho intitulado “A Gastronomia Típica da Ilha de Santa Catarina: um elemento de importância para o turismo cultural”, pretende demonstrar que, passados 250 anos, culturalmente não se pode mais utilizar a terminologia “gastronomia açoriana nos restaurantes da Ilha de Santa Catarina como um diferencial no marketing turístico, cultural e gastronômico da restauração. Através de um recorte na história do povoamento e da colonização açoriana, e ainda do desenvolvimento sócio-cultural, objetivou-se identificar a gastronomia típica de seus distritos considerando as etnias formadoras da população da Ilha. Com base nas informações bibliográficas e documentais obtidas, partiu-se para o estudo de campo, em que se procurou identificar as formas de associação verificadas entre os moradores do universo em questão (nativos da Ilha com mais de 40 anos) e também com as tradições culturais e gastronômicas desenvolvidas nos restaurantes cadastrados a associações vinculadas ao turismo. Diante da proposta, fez-se uso de uma pesquisa prioritariamente qualitativa, apoiada em entrevistas, investigação bibliográfica e etnográfica, com respaldo teórico da Antropologia, procedimentos através dos quais realizou-se a coleta e análise de dados. Verificou-se que as heranças gastronômicas da ilha, que são consideradas de base açoriana, na realidade são misturas que os lusos adaptaram a seus hábitos alimentares na época da colonização. Muitos dos hábitos alimentares trazidos pelos açorianos foram modificados não só pelo clima, mas também devido à ausência de produtos básicos da sua alimentação original e pela influência das novas culturas alimentares pertencentes aos índios, considerados nativos da ilha e dos vicentistas, seus primeiros povoadores. Ao longo do tempo a cultura alimentar deu origem a uma nova gastronomia típica, formada por várias culturas. Tanto nos Açores como no Brasil, a gastronomia ao longo dos anos sofreu modificações. Porém, muitos pratos típicos, merecendo destaque o “pirão”, geralmente permanecem imutáveis no seu conteúdo, recebendo ao longo do tempo o acréscimo de temperos e novos produtos que não alteram a sua originalidade. Atualmente novos produtos alimentares surgiram desenvolvendo novas tradições gastronômicas. Assim, pode-se afirmar que a gastronomia típica da ilha apresenta-se como importante elemento para o turismo cultural, e conseqüentemente como um diferencial no marketing turístico, cultural e gastronômico da restauração.

Abstract

This work entitled “The Typical Gastronomy of Santa Catarina Island: an element of importance for cultural tourism”, aims to demonstrate that, after 250 years, it is no longer possible to use the terminology “Azorean gastronomy” in the restaurants of Santa Catarina Island as a differential in the tourism, cultural and gastronomic marketing of the restaurant. Through a cut in the history of settlement and Azorean colonization, as well as socio-cultural development, the objective was to identify the typical gastronomy of its districts considering the ethnies that form the population of the Island. Based on the bibliographical and documentary information obtained, we started with the field study, in which we tried to identify the forms of association verified among the inhabitants of the universe in question (natives of the Island over 40 years) and also with the traditions cultural and gastronomic activities developed in restaurants registered to associations linked to tourism. Before the proposal, a qualitative research was used, supported by interviews, bibliographical and ethnographic research, with the theoretical support of Anthropology, procedures through which data collection and analysis were performed. It was verified that the gastronomic legacies of the island, which are considered of Azorean base, in fact are mixtures that the Portuguese adapted to their alimentary habits in the time of the colonization. Many of the food habits brought by the Azoreans were modified not only by the climate, but also due to the lack of basic products of their original food and the influence of the new food cultures belonging to the Indians, considered native of the island and of the vicentists, their first settlers. Over time the food culture has given rise to a new typical gastronomy, formed by several cultures. In both the Azores and Brazil, the gastronomy over the years has undergone changes. However, many typical dishes, especially the “pirão”, usually remain unchanged in their content, receiving over time the addition of seasonings and new products that do not change its originality. Currently new food products have emerged developing new gastronomic traditions. Thus, it can be said that the typical gastronomy of the island presents itself as an important element for cultural tourism, and consequently as a differential in the tourism, cultural and gastronomic marketing of the restoration.

Palavras-chave: Gastronomia; Turismo Gastronômico; Florianópolis;

Tipo do documento: Dissertação

Instituição: Univali

Editora: Centro de Educação - Programa de Pós Graduação Turismo e Hotelaria

Cidade da editora: Balneário Camboriú

Número de folhas / minutos: 120p

Ano: 2003

Status: Publicado

Arquivo: Arquivo